CIDADE EUROPEIA DO DESPORTO

Em Leiria,
respira-se Desporto

Com a Liberdade decorrente do 25 de Abril, Leiria assistiu a um boom do movimento associativo, que alavancou um crescimento exponencial da prática desportiva que nunca abrandou até aos dias de hoje. Este incremento é, também, uma consequência dos fluxos migratórios em direção ao litoral e, mais recentemente, da chegada de imigrantes das mais diversas latitudes, que fez a população do concelho crescer de forma muito significativa.

Estes fenómenos concorrem para a observação de contextos de diversidade social assinalável, com uma necessidade concreta de intervenção. É neste âmbito que o Desporto e a prática democrática do Exercício Físico se assumem como um dos braços estratégicos do desenvolvimento territorial, constituindo-se como veículo privilegiado na procura de elos identitários que consubstanciem uma profícua política de coesão territorial.

O fomento da prática desportiva afirma-se, pois, como uma prioridade, não apenas da cidade, mas também da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, um espaço geográfico significativo, no coração de Portugal, que se estende da serra ao mar, onde o rural se cruza com o urbano e o passado com o futuro.

É nesta região de excelência e de características singulares, que o concelho de Leiria assume um natural papel de realce, assumindo-se como o motor de todo este território. Foi, pois, com naturalidade que, com o advento do novo milénio, Leiria passou a integrar a rota dos grandes  ventos desportivos internacionais. A reestruturação do Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa,  endo em vista a organização do Euro’2004, permitiu não apenas a realização de grandes  ompetições de futebol, mas também de atletismo, que se têm irradiado até aos dias de hoje.

A manutenção da pista de tartan potenciou a multidisciplinaridade do recinto. Hoje, no País, é vista como a principal sala de visitas desta modalidade é tida como a forma organizada mais antiga de competição e que serviu de mote para os Jogos Olímpicos.

E assim, além do Campeonato da Europa de futebol, de jogos da seleção nacional e de finais da Taça da Liga, também foi palco da primeira edição do Campeonato da Europa de Nações de atletismo, em paralelo com outra infraestrutura única no País como o Centro Nacional de Lançamentos, a Taça da Europa de Lançamentos.

Desta forma, uma cidade apaixonada pelo Desporto, teve, tem e terá o privilégio de receber de braços abertos e bancadas cheias os maiores craques do planeta, como Luís Figo, Zinenide Zidane, Thibaut Courtois e Cristiano Ronaldo, mas também Mo Farah, Nelson Évora, Anita Włodarczyk ou Renaud Lavillenie.

Ter acolhido as maiores e mais importantes provas internacionais à sombra do castelo permitiu a Leiria acumular experiência, que põe ao serviço das populações quando leva a cabo mais e mais eventos desportivos, dos mais competitivos aos meramente informais. Uma cidade onde pavilhões, piscinas, pistas e espaços públicos se têm enchido regularmente com atletas e suas famílias, dando corpo ao slogan Leiria é de todos e para todos. Dos mais velhos aos mais novos, dos mais ativos aos mais sedentários, todos têm acesso à atividade física através das mais variadas iniciativas, desde os Passeios Pedestres, com uma adesão surpreendente, passando pelo Viver Ativo, dedicado à terceira idade, e o Leiria Cup, para a comunidade escolar.

É, pois, um concelho que não admite deixar ninguém de fora. E se tem um percurso Polis que proporciona a todos um estilo de vida saudável – e que proporcionará ainda mais quando o investimento nas obras de extensão da nascente do rio Lis até ao mar estiver concluído – também as 352 instalações desportivas existentes se adequam aos novos tempos.

Na localidade das Cortes, de resto, está a nascer o primeiro pavilhão inclusivo do País, que será a casa da equipa que orgulha a região: os nossos campeões de andebol e basquetebol em cadeira de rodas e a base da seleção nacional que neste território conquistou a inolvidável Taça da Europa de andebol adaptado.

 

Mas se privilegia o Desporto para todos, não pode nunca esquecer que é na alta competição que estão os exemplos para os mais novos. Rui Patrício é um nome incontornável do futebol, Pedro Portela no andebol, Vânia Silva, Irina Rodrigues e Evelise Veiga no atletismo, são apenas alguns (bons) exemplos. Desde 2004 que o concelho não falha uns Jogos Olímpicos. E que desejo maior pode ter um território do que beber do Olimpismo a sua principal matriz?

Leiria possui hoje um forte movimento associativo e é com trabalho dedicado e entendido que se formam estes campeões. Trinta e nove modalidades são asseguradas por 187 clubes desportivos, constituindo-se como clusters de desenvolvimento de relevância indiscutível. É também nesta dimensão que o Município investe – e de forma crescente – uma parte significativa do seu orçamento, via PRO Leiria, com o intuito de reforçar a evolução de quadros, procedimentos e no desenvolvimento de competências que suportem a sustentabilidade dessas organizações.

O apoio incondicional da academia local, que disponibiliza tecnologia e know-how na incessante procura de melhores resultados, é, também uma constante. Mas também não esquece que a linha condutora do concelho é um Desporto praticado por todos, na busca de uma população mais sã.

O Politécnico de Leiria assume o seu papel e fornece ferramentas para que tal aconteça, de que é exemplo a plataforma u-bike, que visa a utilização da bicicleta como meio de transporte amigo do ambiente.

Numa cidade onde 56,1% da população tem uma atividade física regular e nesta simbiose perfeita entre conhecimento, alta competição e Desporto para todos, podemos afirmar, sem qualquer pudor, que, Em Leiria, respira-se Desporto.

LEIRIA2022

Em Leiria,
respira-se Desporto